Desmatamento no Brasil – Um pouco de história.

Olá leitores!

Visto a situação de instabilidade política que o Brasil está enfrentando, e a população buscando por seus direitos básicos e soluções para os problemas que mais afligem o país, acredito que nossas florestas merecem especial atenção, pois fazem parte tanto de nossos direitos como das soluções que precisamos.

Portanto espero fazer um apanhado sobre o tema ao longo desse ano! E não poderia começar se não por um pouco de história, sabendo de como tudo começou podemos pensar melhor sobre o presente e sobre o futuro.

A diminuição das florestas naturais sempre se deu por conta de fenômenos naturais, incêndios, atividades comerciais, agricultura e agropecuária. Inicialmente, desde a chegada dos portugueses ao Brasil, a floresta mais desmatada era a Mata Atlântica, visto sua localização, perto da região litorânea. Os portugueses buscavam principalmente o pau-brasil (para extrair sua tintura, fazer instrumentos e etc.), mogno, jacarandá e o cedro.

Imagem relacionada

Mas após a conquista desta área, vieram outros europeus e começaram a conquistar outras regiões. Os europeus desmataram a Amazônia equivalente a uma área pouco maior que a área de Portugal.
Mais especificamente em 1970, com a construção da rodovia Transamazônica é que a taxa de desmatamento acelerou fortemente.
A área original da floresta amazônica era equivalente a área da Europa Oriental, tanto que no Brasil se falam em “Bélgicas” (30,5 x 10³km²) perdidas anualmente.

Os incentivos fiscais nesta época, principalmente décadas de 70 e 80 aos grandes latifundiários foram determinantes para o aumento do desmatamento. Antes do Plano Real (em 1994), existia uma hiperinflação no Brasil. A terra era muito valorizada, e a retirada de florestas para reivindicação de terras para a formação de pastagens e criação de gado era mais barato e efetivo na época.

Devido  a recessão econômica nesta fase, o desmatamento de 1987 a 1991 foi justificado. Os fazendeiros não conseguiam desmatar tão rapidamente e o governo não possuía recursos para projetos de assentamento e construção de rodovias. As medidas de repressão ao desmatamento, como multas, confisco de motosserras, patrulhamento com helicópteros foi menor. Houve uma mudança na política sobre os incentivos fiscais em junho de 1991, que os suspenderiam, mas esta foi um tanto ineficaz. Os fazendeiros também não conseguiam usar seus recursos para investir no desmatamento porque o presidente na época, Fernando Collor de Melo, havia confiscado as contas bancárias no ano anterior e liberando as quantias em pequenas parcelas.

desmatamento

O desmatamento atingiu um pico em 1995 devido, provavelmente, a uma recuperação econômica do Plano Real. As reformas possibilitaram um aumento no crédito agrícola.
Em 96 e 97 o desmatamento voltou a cair pela queda na inflação. O valor da terra diminuiu quase 50%, sendo assim, a especulação não era um negócio atrativo para eles.

Nos anos seguintes o desmatamento voltou a crescer, a disponibilidade de capital e o índice de inflação contribuíram para tal. Os maiores desmatadores eram e ainda são os que tem mais possibilidade para isso, que possuem mais capital para investir em fazendas médias e grandes de gado, enquanto que os pequenos fazendeiros, que precisam utilizar o trabalho familiar, contribuem em menor escala.

Isto se comprova ao analisar as áreas de desmatamento. O estado do Mato Grosso tinha, em 91, 26% das áreas desmatadas, que continham terras privadas de fazendas iguais ou maiores que 1.000 hectares, enquanto no estado da Rondônia, região de pequenos fazendeiros,  representava cerca de 10%, e no Acre, 3%.

É fácil realizar esta conta, quem tem dinheiro, tem poder…

O aumento para um índice de 23×10³km²/ano em 2002, pode ser dado pela globalização, em que se aumentou o mercado internacional de soja e carne bovina. Anteriormente a carne bovina, devido a febre aftosa, permanecia no mercado nacional.

Conhecer a história e os principais atores desta história é fundamental para de implementar políticas e programas de redução do desmatamento. Cerca de apenas 25% das áreas desmatadas se encontravam em propriedades menores que 100 hectares, sendo assim, responsabilizar a pobreza pela tomada de terras e desmatamento não faz sentido. E o custo para subsidiar estas populações, com alternativas ambientalmente favoráveis, consequentemente também é menor.

Portanto, investimentos para a agrofloresta entre os pequenos proprietários de terra, são “ineficazes” quando pensamos nos grandes pecuaristas latifundiários, pois estes são os principais vilões.

O dinheiro do tráfico de drogas e da corrupção entre outras atividades ilegais são lavados em investimentos questionáveis, como fazendas de gado falidas e compras de grandes equipamentos para mineração.

As plantações de soja, voltadas principalmente para a produção de ração para gado, é uma grande ameaça pois recebe o investimento do governo, na construção de hidrovias, rodovias e ferrovias. Por consequência, o desenvolvimento da infra-estrutura acaba por aumentar as estradas pra retirada de madeira, como o mogno, tornando acessíveis as fronteiras para mais plantações de soja, comércio de madeira e criação de gado.

Com a retirada das árvores, a inflamabilidade da floresta aumenta, e a floresta entra em um ciclo vicioso de queimadas, que culmina em sua destruição. Assim, com o aumento da infra-estrutura de transporte, áreas remotas são exploradas. O programa Avança Brasil entre 2000 e 2007, investiu US$ 20 bilhões em infra-estrutura na Amazônia, sendo a maioria para o transporte de soja. Estas rodovias estão em péssimas condições. O Plano Plurianual seguiu o mesmo esquema do programa Avança. Brasil.

As referências utilizadas para este post foram:

http://meioambiente.culturamix.com/gestao-ambiental/historia-do-desmatamento-no-brasil

Desmatamento na Amazônia brasileira: história, índices e conseqüência – PHILIP M. FEARNSIDE

Os principais fatores do desmatamento na Amazônia (2002-2007) – uma análise econométrica e espacial – Renato Prado dos Santos.

Causas do Desmatamento no Brasil e seu Ordenamento no Contexto Mundial –
Ronaldo de Albuquerque e Arraes, Francisca Zilania Mariano e
Andrei Gomes Simonassi.

Até a próxima!!

 

 

Anúncios

Por que estão destruindo a agricultura familiar no Brasil?

Olá leitores! Estava eu pensando sobre qual o próximo assunto a escrever no blog quando me deparei com uma entrevista realizada pela Mídia Ninja ao criador do movimento SlowFood, Carlo Petrini.

Gostei tanto da reportagem e ela diz tanto o que eu acredito, que decidi colocar o link dela para lerem exatamente o que escreveram. No texto diz sobre o agronegócio, os pequenos agricultores, a pecuária, o desperdício de alimentos e a produção mundial de alimentos. Comenta até sobre a cultura indígena e sua participação na preservação das florestas!

É uma leitura que eu recomendo muito e acredito que todos devíamos refletir bastante sobre os temas ali abordados.

Aqui abaixo, portanto, segue o link para a matéria!
Boa leitura!

Carlo Petrini: Por que estão destruindo a agricultura familiar no Brasil?

A maior praga das hortas caseiras! E dicas de profissional para combatê-las!

Olá queridos leitores!

Estarei finalizando a saga de posts sobre cultivo de hortas caseiras, particularmente, a minha! Mas isso não quer dizer que eu nunca mais vá escrever sobre isso, apenas que darei oportunidades para outros temas!
Desde o início do ano passado, quando comecei a minha horta, fui experimentando os diversos pontos positivos e negativos (sim, infelizmente existem) de se ter uma horta em apartamento.

Como bióloga de coração e professora de ciências na prática, com certeza os pontos positivos superam em muito os pontos negativos, que se resumem em apenas uma palavra: Pragas.

Esses bichinhos astutos e sacanas, se aproveitam de nossa nobreza e de nossa horta em casa ou apartamento pelo simples fato de ser um local isolado, reservado…Como um spa pra insetos! Onde eles têm comida e abrigo e nenhum predador pra encher o saco! E é aí que mora o perigo! Se eles não tem predadores ou se tem, são poucos, eles conseguem se reproduzir e se proliferar rapidamente, tomando proporções às vezes invencíveis…! E em apartamentos, acredito eu, por observação de casos, que ainda é mais complicado que em casas, pois casas ainda estão ao nível do solo, facilitando o deslocamento de vários tipos de insetos…polinizadores, pragas e também seus predadores, ao que chamados de controle biológico.

E quem me salvou (eu e a minha singela hortinha) foi minha grande amiga e colega de faculdade, Renata!! Já falei algumas vezes dela aqui, com muita razão, pois ela me ensinou muito este ano que passou! Ela trabalha justamente com controle biológico e em longos áudios de zap zap desesperados (da minha parte) ela pacientemente me auxiliou! E inclusive até ganhei bactérias de presente! Já explico….!

Você deve estar se perguntando, e qual é afinal a maior praga das hortas caseiras???

São as moscas…! E não aquele tipo de mosca comum que encontramos perto de lixos e churrascos… são mosquinhas bem menores e até bonitinhas, mas que podem fazer muito mal às plantas! Elas se alimentam de seiva das plantas e vou falar sobre os dois tipos de moscas que apareceram em meu apartamento, praticamente destruindo minha horta, pois demorei a perceber sua presença desequilibrada…!

Como detectar a presença destes insetos?

Primeiramente quem são estas duas espécies:

A mosca branca (família: Aleyrodidae)

Trialeurodes vaporariorum

São facilmente identificáveis pela sua coloração que se destaca da folhagem. Normalmente se alimentam de seiva na parte inferior das folhas. Elas gostam muito de couve e rúcula, e inclusive, estas espécies podem ser utilizadas para “tirar a atenção” das moscas para outras hortaliças. Seriam as chamadas plantas-alvo. Eu particularmente tenho dó de usar as plantinhas como bode expiatório, pois há outras formas de se combater!
As moscas brancas possuem cerca de 1,5 mm!

Resultado de imagem para pupas de mosca branca

 É muito importante que as plantas estejam sempre bem adubadas, nem com excesso nem com a falta de nutrientes, pois assim as plantas tem vigor e força pra conseguir, junto com você, combater as pragas e não sucumbir a elas..! Como se vê na imagem acima, os ovinhos se assemelham a um pozinho branco. Eu identifiquei muito isso em minha hortelã, que eram onde essas moscas brancas mais gostaram de ficar.

Mas notei algo estranho no solo… pareciam a princípio fezes de lagartas, que são geralmente assim:

Resultado de imagem para fezes de lagarta

Podemos observar que as fezes de lagarta são mais redondinhas e geralmente esverdeadas, pois se alimentam das folhas!

Mas o que observei era diferente, mais alongada e que formavam também montinhos na terra. Tirei uma foto do meu vaso para mostrar. É bem difícil de se encontrar informações na internet a respeito disso, mas segundo a Renata, e no site insetologia, estruturas assim são prováveis pupas de moscas!

Vejam:

WhatsApp Image 2018-01-12 at 10.38.35

Inicialmente eu nem reparava, regava as plantas e dispersava as pupas! Só notei quando tomaram proporções maiores! Como as plantas estavam saudáveis, eu nem utilizava o fumo em solução, então não fazia muito o controle de possíveis pragas..! Péssima escolha…! Foi então que notei que não havia somente a mosca branca, e sim outra mosca que andava no solo, e praticamente não voavam, ao menos que você chegasse com o dedo realmente perto.

Estas eu considero mais perigosas, pois, segundo também a minha querida amiga, estes insetinhos podem colocar mais de 300 ovos (que virarão pupas) por dia! Que chance eu tinha?!

Ainda tenho dificuldade em identificar a espécie que apareceu na minha horta, mas tudo indica que seja a:

Mosca preta de solo (família Sciaridae)

Resultado de imagem para Sciaridae

Elas são maiores que as moscas brancas. É até mais difícil de achar sobre ela em português, achei mais sites em inglês falando dela…. Ela gosta de habitats mais úmidos, ao contrário das moscas brancas, por isso, creio eu, que as moscas brancas sumiram da minha horta. As chuvas  começaram e se não eram elas era o meu regador!
O problema destas mosquinhas é que elas infestam o solo e atacam os tecidos das plantas! E o pior, ainda transmitem doenças a elas…! Por isso elas também são chamadas de dark-winged fungus gnats. E dito e feito, tenho um ciclamen lindo dentro do apartamento, mas próximo à sacada onde fica a horta e essas mosquinhas pretas passaram uma doença que parecia viral, ao meu ciclamen! Renata disse: Corte as folhas que estiverem doentes! Espirre o fumo! – E assim o fiz..!

Minha horta estava tão infestada com essas pupas, que literalmente brotavam do solo, e eu recolher as pupas com uma pá e jogar fora TODO DIA parecia não funcionar..! Teve momentos que pensei até em desistir, mas gosto tanto das minhas plantas que continuei insistindo. Sendo assim, vou escrever as dicas para se livrar dessas praguinhas:

DICAS DE RENATA PARA ACABAR COM MOSCAS DA SUA HORTA

  • Passe a solução de fumo com frequência – passe pelo menos uma vez na semana por conta do ciclo de vida curto das moscas, assim você sempre estará controlando-as. (receita para a solução de fumo EFICAZ está neste post!) Não vá comprar aqueles prontos diluídos em água que sua casa vai ficar fedendo!!
  • Use armadilhas amarelas para moscas!
    Resultado de imagem para armadilha amarela para insetos
  •  Retire as folhas doentes e muito contaminadas.
  • Adube sempre o solo (é aí que vieram as bactérias que ela me deu! Solo com adubo orgânico possuem bactérias benéficas que colonizam as pupas das moscas aos poucos e ajudam a controlá-las!)
  • Em caso de infestação de pupas mais grave, transplante! Jogue fora a terra contaminada! Esse é o modo mais eficaz de acabar com as pupas!
  • Plante bastante alho no solo, moscas não gostam do odor do alho.
  • Faça uma solução com extrato de canela (pode se usar o óleo essencial de canela misturado em água) Seu jardim ficará muito perfumado!

Eu estava coletando e jogando fora as pupas todos os dias, passei fumo quase todos os dias e, conforme (infelizmente) algumas plantinhas de ciclo mais curto morriam, iam abrindo espaços nos vasos e eu ia transplantando e juntando as plantinhas. Com isso joguei fora a terra do vaso que estava mais contaminado (salvei as minhocas) e isso reduziu muuuito a quantidade destas moscas pretas!

Então estou conseguindo controlar e hoje a horta está bem melhor! Meu ciclamen que quase morreu também lutou e está com grandes folhas novamente!

É isso! Espero que a minha experiência com hortas possa ter ajudado vocês e as suas plantinhas!!
Até a próxima com mais temas ambientais!

Cultivo de julho e agosto e dicas de transplante

Olá queridos leitores!!

Hoje vou atualizá-los sobre a minha horta em apartamento, dar algumas dicas de transplante e falar sobre as espécies de cultivo desses meses de mais frio aqui no Brasil.

Resolvi dar uma mudada no andamento da minha horta! Tinha a ideia de que quanto mais espaço pra plantinha, melhor!! Ela cresceria saudável e rápido, mas não era bem isso que estava acontecendo..! Estava tomando muito espaço da minha varanda (já que moro em apartamento) e não estava tendo resultados satisfatórios…as plantinhas simplesmente não cresciam. Aí me lembrei de que geralmente as mães e avós, costumavam colocar várias plantinhas em um mesmo vaso! E isso acabava dando certo!

Obviamente temos que respeitar um certo limite, se não as plantinhas competirão demais pelos recursos do solo e irão pro brejo!! Rs!
Mas um pouco de competição, elas gostam, é meio que um estímulo para se desenvolverem, então sim, podemos colocar plantinhas juntas nos vasos! E vejam como ficaram minhas mudanças!

WhatsApp Image 2017-09-03 at 10.36.31 (1)

As plantinhas que estavam em floreiras, transferi todas para um vaso! E a minha cebolinha, desde então, finalmente começou a crescer mais!!

WhatsApp Image 2017-09-03 at 10.36.30 (3)

Tirei minhas couves que não iam pra frente do vaso e deixei em copinhos. Comprei um vasinho de sálvia e plantei junto com o alho!

WhatsApp Image 2017-09-03 at 10.36.30

A ora-pronobis vai indo bem junto com o alho, e aguardo ansiosa o desenvolvimento (que vai muito bem) do meu pimentão no vasinho!

WhatsApp Image 2017-09-03 at 10.36.31

Detalhe do meu vasinho de pimentão que se iniciou da semente!! Provando que é possível se fizermos os passos corretamente! Logo abrirá flores!!

WhatsApp Image 2017-09-03 at 10.36.30 (1)

As cenourinhas finalmente estão se desenvolvendo mais , e as outras couves, coloquei em pequenos vasinhos para na espera de um milagre…Rs!

WhatsApp Image 2017-09-03 at 10.36.31 (2)

Acabei me empolgando neste vasinho, mas por enquanto está indo tudo bem!! Tem orégano, salsinha e tomilho!

E também fiz mais uma coisa interessante! Trabalhei com meu alunos um minhocário e tive de comprar muitas minhocas (obviamente) para isso! Elas são muito baratas e vendem em lojas de pesca! Um pote com umas 30 minhocas paguei R$ 5,00!!

Sobrou um pote e meio e distribuí entre os meus vasos! Acho que vale à pena para dar uma turbinada na terra caso você não tenha o seu próprio minhocário!

CULTIVO NOS MESES FRIOS –  ÓTIMOS PARA HORTALIÇAS!!!

Imagem relacionada

Justamente por termos um inverno de temperaturas mais amenas e poucas chuvas, este clima fica perfeito para o plantio de hortaliças!! Isto porque chuvas muito fortes como acontecem no verão, acabam danificando suas folhas! Elas também necessitam de dias ensolarados, e pelo tempo ser mais seco, os dias geralmente são mais abertos!
Caso more em algum lugar muito frio, que ocorra geadas, aposte em estufas simples, de plástico ou vidro! Se não, é só manter uma irrigação e adubação constantes!

Algumas espécies que vão muito bem neste clima são:

  • Rúcula
  • Agrião
  • Alface
  • Almeirão
  • Couve-manteiga
  • Rabanete
  • Repolho
  • Espinafre

DICAS DE TRANSPLANTE DE MUDAS

Qual é o momento certo de passar a sua plantinha ou muda para um vaso maior?
Bem, podemos observar quando regamos um vaso, se a água escorre muito rapidamente, é que no vaso a quantidade de raízes está muito maior que a quantidade de terra. Isso pode ocorrer devido à planta já ter bastante tempo de vida ou se ela cresceu demais para o tamanho do vaso.

Se você estiver com uma muda em saquinho, o procedimento de retirada e mais fácil, uma vez que você apenas precisa cortar ou rasgar o saquinho (com cuidado para não machucar a planta) e colocá-la no vaso já preparado! A preparação do vaso passo-a-passo está detalhada no primeiro post meu deste ano! ( leia clicando aqui!)

Caso for transplantar de um vaso para outro maior, é só ir apertando delicadamente nas laterais do vaso para a terra ir se desgrudando do vaso. Caso esteja muito difícil talvez precise cortar o vaso!
Depois de remover a planta com o torrão de terra, apare com uma tesoura de poda se necessário alguma raiz que esteja precisando. Sabemos se está precisando se ela estiver muito seca, ou seja, esta parte já terá morrido.
Faça uma poda de algumas folhas mais antigas da plantinha, mas tome cuidado para não cortar os chamados nós do caule, que é onde se situam as gemas que irão dar origem às novas folhas!

Resultado de imagem para nós e entrenós do caule

Podemos usufruir disso inclusive quando vamos colher temperos da horta! Procure sempre remover as folhas mais velhas, observando inclusive as geminhas que já deram os brotos de folhas novas! Assim você irá conseguir o tanto de tempero que você precisa para sua receita sem prejudicar a sua plantinha!

Após a poda é só colocar no vaso com terra já preparado e fazer uma boa rega!!

Espero que tenham gostado e até o próximo post!!

Cultivo de Cogumelos!

Olá Leitores, como vão?!

Estou aqui novamente para falar do tema de cultivo, que é o grande tema deste ano para os posts, mas de um tipo diferente de cultivo, o de cogumelos!

Resultado de imagem para champignon adolphe millot   Resultado de imagem para champignon adolphe millot   Resultado de imagem para champignon adolphe millot

É possível sim cultivar cogumelos para alimentação até dentro de casa!
Para quem não sabe, cogumelos são fungos, ou seja, organismos pertencentes ao Reino Fungi e que podem ser de muitos tipos diferentes. Existem fungos unicelulares (formados por uma célula só), ou pluricelulares (formados por mais células). Um exemplo de fungo unicelular é a Saccharomyces cerevisiae que é uma levedura utilizada na produção de pães, cerveja e álcool!
Os fungos pluricelulares tem uma estrutura básica como esta:

Resultado de imagem para cogumelo estrutura

 

As hifas são agrupamentos de células que se assemelham a raízes, porém, como fungos não são plantas, não podem ter raízes! O conjunto de hifas, por sua vez, tem o nome de micélio! Cogumelo é o nome dado ao corpo de frutificação destes fungos, e é esta a parte que comemos! Os esporos produzidos pelos fungos são suas estruturas reprodutivas!

Na natureza, os fungos possuem um papel muito importante como decompositores, assim como várias bactérias! Eles são, portanto, ajudantes na reciclagem de matéria orgânica e merecem nosso respeito!
Todos os cogumelos são comestíveis…..alguns apenas uma vez!! Rs!
Piadas sem graça à parte, os cogumelos podem ser de vários tipos: venenosos, alucinógenos, utilizados para a culinária, utilizados para medicamentos (ex.: Penicillium) e até para fabricar couro ecológico!

Resultado de imagem para couro ecológico de cogumelo

Para quem quiser saber mais sobre a produção do couro e o que é o couro de cogumelos, seguem links abaixo:
Couro ecológico a partir de cogumelo
Qual a durabilidade de um couro ecológico
Grado Zero – Muskin

Existem muitos tipos de cogumelos utilizados na culinária, os mais conhecidos são: champignon, shiitake, shimeji, hidratake e etc.
Achei um artigo interessante sobre o valor nutricional dos cogumelos mais consumidos no Brasil -> Valor nutricional de cogumelos comestíveis.

Os cogumelos possuem um valor protéico o que é ótimo para os vegetarianos! Também possuem fibras e minerais! Uma substância chamada de lentinan também presente em cogumelos auxilia no nosso sistema imunológico!

Se depois desta introdução, explicando um pouco sobre os nossos amigos cogumelos e seus benefícios ambientais e nutricionais ainda não consegui convencê-lo de comer mais cogumelos, está aí mais um argumento: você pode produzi-lo em sua casa!!
Para quem adora se alimentar desses espécimes, já deve ter notado que, pelo menos no Brasil, seu preço não é muito acessível. Para quem já é leitor deste blog, já deve ter lido algum post em que eu falava ser vegetariana ( ler: abatedouros do Brasil e Dia mundial da alimentação). Então, à procura de boas fontes de proteínas vegetais, me deparei por minhas andanças em feiras de alimentação vegana e passeatas pelo bairro da Liberdade em São Paulo com umas caixinhas que diziam produzir cogumelos!

E sim, como mágica eles passam a crescer diante de nossos olhos! Rs! São caixinhas que contém um substrato nutritivo com os esporos dos cogumelos e, ao borrifarmos água por alguns dias, voilà !! Crescem-se os cogumelos!!
E sim, são mais fresquinhos, orgânicos e baratos do que comprar as bandejinhas no supermercado!

Aí, eu gostando da experiência, vi que você pode se cadastrar em sites das empresas produtoras e se tornar o sócio de um clube de cogumelos! Achei sensacional! Eu faço parte de um pacote que recebe mensalmente 3 caixinhas de cogumelos! E produzo eles na lavanderia de meu apartamento!! E dá certo!!

Existem várias empresas que fazem isso, eu sou sócia do clube Cogukit, mas deixarei os links de várias produtoras para que fique a gosto do freguês! 😉

Cogukit

MushGarden

Cogoo

Abaixo, fotos de uma das minhas produções!

IMG_20170311_090025358

Ficam ótimos em vários tipos de receitas!!

IMG_20170314_194922940

Espero que tenham gostado e até a próxima!

 

 

Cultivo em abril, maio e junho

Olá Leitores!

Só para aqueles que estavam acompanhando as espécies de cultivo para os meses que não escrevi, listarei abaixo as espécies apropriadas para estes meses de outono!

Calendário de Abril com dicas de cultivo de verduras, legumes e frutas.:

Resultado de imagem para cultivo em maio horta

Imagem relacionada

Também achei muito interessante este link que compartilharei com vocês com um catálogo de hortaliças com várias informações! Segue abaixo:

Catálogo de hortaliças

Espero que tenham gostado, até a próxima!

 

Dicas de cultivo em pouco espaço e pouco tempo para cuidar!

Olá queridos leitores!!

Dei uma espaçada nos posts, mas estou aqui para atualizá-los!

Na verdade não aconteceu muita coisa na minha horta desde então..! Meu tomateiro estava secando debaixo para cima, e consegui salvar apenas uma muda, cortando seus galhos e deixando na água até criarem raízes. Depois disso plantei novamente no vaso. Uma das mudinhas até chegou a dar um tomatinho, mas somente uma das quatro sobreviveu. 😦

Não tive muito progresso com as plantinhas, elas estão bem, porém não cresceram muito, por isso listarei aqui minhas observações e dicas para quem, assim como eu, gosta de plantas, quer cultivar, mas tem pouco espaço e pouco tempo para cuidar!

DICAS PARA PLANTIO EM POUCO ESPAÇO E POUCO TEMPO PARA CUIDAR!

  • Compre vasos com as plantinhas que deseja, assim você já as adquiri maiores e saudáveis, passado aquele tempo que estão frágeis por serem muito novas, e assim, pode transplantá-las para onde quiser!
  • Compre mudas maiores caso não tenha em vaso e adquira as mudas de verduras e legumes em lojas de agropecuária, pois elas já estarão maiores sem tanto risco de morrerem. É preferível do que começar da semente.
  • Caso tenha que começar da semente, não se apresse em plantar em vasos maiores ou canteiros! Pois elas são como verdadeiros bebês, muito frágeis ao tempo, então vá aumentando gradativamente o tamanho dos recipientes até sua plantinha estar forte o bastante para uma vaso maior ou canteiro.
  • Adubação é muito importante! Faz a diferença para as plantas, então, de quando em quando, compre ou faça adubos para as plantas, dando preferência (lógico) aos adubos naturais!

Abaixo seguem algumas fotos!

Esta é de uma parte da horta, estão bem, mas não cresceram muito.

IMG_20170620_095422989

Observem as mudinhas de cenoura, tinham no início 9 mudas, mas ao longo do tempo algumas não resistiram e só uma se mostra mais forte e teve crescimento mais acentuado.

IMG_20170620_095158054

E esta é a mudinha de pimentão, que saiu da semente!! Se adaptou bem no copinho, e agora vou colocar em um vasinho um pouco maior, para só depois colocar no vaso permanente! Mesmo no copinho, coloquei um pouco de adubo, e acredito que foi isso também que fez a diferença! Tamanho do recipiente e adubo!

IMG_20170620_095033307

Então pessoal, espero que as dicas tenham servido!

Quem, assim como eu, está tentando ter um cantinho verde dentro de casa e se deparou com dificuldades, não desanimem, porque não estão sozinhos! As plantas são seres vivos e tem muitas necessidades, mais do que imaginamos, mas vale a pena, e a gente vai aprendendo ao longo do caminho não é! Com certeza, apesar de ser um cantinho pequeno em meu apartamento, só de ter algumas plantinhas, elas já alegram o ambiente! Dão nova cor e energia à casa! Então não desistam, porque vamos aprendendo juntos!

Para quem ainda está no início, escrevi ao início deste ano vários posts sobre tudo o que devem fazer para iniciar uma horta em casa, começando por este post -> Horta em casa !
Então é só ir conferindo na sequência!

E pra quem está se perguntando o que são essas partículas mais claras sobre a terra nas fotos, são substratos de cogumelos, e eu escrevei um post específico logo mais!

Até a próxima!